Viva! A versão em Português Brasileiro finalmente foi lançada! Por favor, envie-nos uma mensagem se você quer compartilhar sua opinião ou relatar um erro.
Proxy

Proxy em C++

O Proxy é um padrão de projeto estrutural que fornece um objeto que atua como um substituto para um objeto de serviço real usado por um cliente. Um proxy recebe solicitações do cliente, realiza alguma tarefa (controle de acesso, armazenamento em cache etc.) e passa a solicitação para um objeto de serviço.

O objeto proxy tem a mesma interface que um serviço, o que o torna intercambiável com um objeto real quando passado para um cliente.

Uso do padrão em C++

Complexidade:

Popularidade:

Exemplos de uso: Embora o padrão Proxy não seja um convidado frequente na maioria das aplicações C++, ele ainda é muito útil em alguns casos especiais. É insubstituível quando você deseja adicionar alguns comportamentos adicionais a um objeto de alguma classe existente sem alterar o código cliente.

Identificação: Proxies delegam todo o trabalho real para algum outro objeto. Cada método de proxy deve, no final, se referir a um objeto de serviço, a menos que o proxy seja uma subclasse de um serviço.

Exemplo conceitual

Este exemplo ilustra a estrutura do padrão de projeto Proxy. Ele se concentra em responder a estas perguntas:

  • De quais classes ele consiste?
  • Quais papéis essas classes desempenham?
  • De que maneira os elementos do padrão estão relacionados?

main.cc: Exemplo conceitual

#include <iostream>
/**
 * The Subject interface declares common operations for both RealSubject and the
 * Proxy. As long as the client works with RealSubject using this interface,
 * you'll be able to pass it a proxy instead of a real subject.
 */
class Subject {
 public:
  virtual void Request() const = 0;
};
/**
 * The RealSubject contains some core business logic. Usually, RealSubjects are
 * capable of doing some useful work which may also be very slow or sensitive -
 * e.g. correcting input data. A Proxy can solve these issues without any
 * changes to the RealSubject's code.
 */
class RealSubject : public Subject {
 public:
  void Request() const override {
    std::cout << "RealSubject: Handling request.\n";
  }
};
/**
 * The Proxy has an interface identical to the RealSubject.
 */
class Proxy : public Subject {
  /**
   * @var RealSubject
   */
 private:
  RealSubject *real_subject_;

  bool CheckAccess() const {
    // Some real checks should go here.
    std::cout << "Proxy: Checking access prior to firing a real request.\n";
    return true;
  }
  void LogAccess() const {
    std::cout << "Proxy: Logging the time of request.\n";
  }

  /**
   * The Proxy maintains a reference to an object of the RealSubject class. It
   * can be either lazy-loaded or passed to the Proxy by the client.
   */
 public:
  Proxy(RealSubject *real_subject) : real_subject_(new RealSubject(*real_subject)) {
  }

  ~Proxy() {
    delete real_subject_;
  }
  /**
   * The most common applications of the Proxy pattern are lazy loading,
   * caching, controlling the access, logging, etc. A Proxy can perform one of
   * these things and then, depending on the result, pass the execution to the
   * same method in a linked RealSubject object.
   */
  void Request() const override {
    if (this->CheckAccess()) {
      this->real_subject_->Request();
      this->LogAccess();
    }
  }
};
/**
 * The client code is supposed to work with all objects (both subjects and
 * proxies) via the Subject interface in order to support both real subjects and
 * proxies. In real life, however, clients mostly work with their real subjects
 * directly. In this case, to implement the pattern more easily, you can extend
 * your proxy from the real subject's class.
 */
void ClientCode(const Subject &subject) {
  // ...
  subject.Request();
  // ...
}

int main() {
  std::cout << "Client: Executing the client code with a real subject:\n";
  RealSubject *real_subject = new RealSubject;
  ClientCode(*real_subject);
  std::cout << "\n";
  std::cout << "Client: Executing the same client code with a proxy:\n";
  Proxy *proxy = new Proxy(real_subject);
  ClientCode(*proxy);

  delete real_subject;
  delete proxy;
  return 0;
}

Output.txt: Resultados da execução

Client: Executing the client code with a real subject:
RealSubject: Handling request.

Client: Executing the same client code with a proxy:
Proxy: Checking access prior to firing a real request.
RealSubject: Handling request.
Proxy: Logging the time of request.

Proxy em outras linguagens

Padrões de Projeto: Proxy em Java Padrões de Projeto: Proxy em C# Padrões de Projeto: Proxy em PHP Padrões de Projeto: Proxy em Python Padrões de Projeto: Proxy em Ruby Padrões de Projeto: Proxy em Swift Padrões de Projeto: Proxy em TypeScript Padrões de Projeto: Proxy em Go