Viva! A versão em Português Brasileiro finalmente foi lançada! Por favor, envie-nos uma mensagem se você quer compartilhar sua opinião ou relatar um erro.
Bridge

Bridge em TypeScript

O Bridge é um padrão de projeto estrutural que divide a lógica de negócio ou uma enorme classe em hierarquias de classe separadas que podem ser desenvolvidas independentemente.

Uma dessas hierarquias (geralmente chamada de Abstração) obterá uma referência a um objeto da segunda hierarquia (Implementação). A abstração poderá delegar algumas (às vezes, a maioria) de suas chamadas para o objeto de implementações. Como todas as implementações terão uma interface comum, elas seriam intercambiáveis dentro da abstração.

Uso do padrão em TypeScript

Complexidade:

Popularidade:

Exemplos de uso: O padrão Bridge é especialmente útil ao lidar com aplicações multi plataforma, oferecer suporte a vários tipos de servidores de banco de dados, ou ao trabalhar com vários provedores de API de um determinado tipo (por exemplo, plataformas em nuvem, redes sociais etc.)

Identificação: O Bridge pode ser reconhecida por uma distinção clara entre alguma entidade controladora e várias plataformas diferentes nas quais ela se baseia.

Exemplo conceitual

Este exemplo ilustra a estrutura do padrão de projeto Bridge. Ele se concentra em responder a estas perguntas:

  • De quais classes ele consiste?
  • Quais papéis essas classes desempenham?
  • De que maneira os elementos do padrão estão relacionados?

index.ts: Exemplo conceitual

/**
 * The Abstraction defines the interface for the "control" part of the two class
 * hierarchies. It maintains a reference to an object of the Implementation
 * hierarchy and delegates all of the real work to this object.
 */
class Abstraction {
    protected implementation: Implementation;

    constructor(implementation: Implementation) {
        this.implementation = implementation;
    }

    public operation(): string {
        const result = this.implementation.operationImplementation();
        return `Abstraction: Base operation with:\n${result}`;
    }
}

/**
 * You can extend the Abstraction without changing the Implementation classes.
 */
class ExtendedAbstraction extends Abstraction {
    public operation(): string {
        const result = this.implementation.operationImplementation();
        return `ExtendedAbstraction: Extended operation with:\n${result}`;
    }
}

/**
 * The Implementation defines the interface for all implementation classes. It
 * doesn't have to match the Abstraction's interface. In fact, the two
 * interfaces can be entirely different. Typically the Implementation interface
 * provides only primitive operations, while the Abstraction defines higher-
 * level operations based on those primitives.
 */
interface Implementation {
    operationImplementation(): string;
}

/**
 * Each Concrete Implementation corresponds to a specific platform and
 * implements the Implementation interface using that platform's API.
 */
class ConcreteImplementationA implements Implementation {
    public operationImplementation(): string {
        return 'ConcreteImplementationA: Here\'s the result on the platform A.';
    }
}

class ConcreteImplementationB implements Implementation {
    public operationImplementation(): string {
        return 'ConcreteImplementationB: Here\'s the result on the platform B.';
    }
}

/**
 * Except for the initialization phase, where an Abstraction object gets linked
 * with a specific Implementation object, the client code should only depend on
 * the Abstraction class. This way the client code can support any abstraction-
 * implementation combination.
 */
function clientCode(abstraction: Abstraction) {
    // ..

    console.log(abstraction.operation());

    // ..
}

/**
 * The client code should be able to work with any pre-configured abstraction-
 * implementation combination.
 */
let implementation = new ConcreteImplementationA();
let abstraction = new Abstraction(implementation);
clientCode(abstraction);

console.log('');

implementation = new ConcreteImplementationB();
abstraction = new ExtendedAbstraction(implementation);
clientCode(abstraction);

Output.txt: Resultados da execução

Abstraction: Base operation with:
ConcreteImplementationA: Here's the result on the platform A.

ExtendedAbstraction: Extended operation with:
ConcreteImplementationB: Here's the result on the platform B.

Bridge em outras linguagens

Padrões de Projeto: Bridge em Java Padrões de Projeto: Bridge em C# Padrões de Projeto: Bridge em C++ Padrões de Projeto: Bridge em PHP Padrões de Projeto: Bridge em Python Padrões de Projeto: Bridge em Ruby Padrões de Projeto: Bridge em Swift Padrões de Projeto: Bridge em Go